Home / Diversão & Arte / A saída da zona de conforto da Lo Han

A saída da zona de conforto da Lo Han

lohan1Qual caminho uma banda pode seguir depois de passar longos anos tocando um repertório somente de covers? Seguir pelo mesmo caminho dentro de uma zona de conforto infinita, ou dar um salto de fé e apostar em composições próprias sem renegar o passado? Para a Lo Han, a sua escolha foi optar pela segunda via, criar um repertório autoral e seguir a sua estrada pela longa rota divertida e sinuosa, e muitas vezes gratificante do rock’n roll.

Quando me refiro a zona de conforto que uma banda de covers pode preferir ficar, afirmo que é muito cômodo para um grupo tocar músicas dos outros, ganhar um troco e repetir a mesma experiência com as canções alheias, noite após noite, tendo sempre a falsa sensação de que tocou “seus” grandes sucessos e deitou sossegado em sua cama quando chegou em casa. Bandas assim não são desafiadas, não costumam se arriscar, isso até chegar em um momento em que ela entende que sair da mesmice é muito melhor do que se repetir todo o sempre, de botar para fora o que sente através do seu ponto de vista único e essa foi a melhor coisa que a Lo Han poderia ter feito em sua carreira.

É bem verdade que os anos de covers do sexteto fizeram muito bem a ele. Essa é uma das poucas bandas da cena baiana que soube utilizar essa experiência a seu favor, criando músicas com uma identidade própria, se assumindo como um conjunto de southern rock e classic rock sem deixar de ter muita personalidade em suas composições. A diversão ainda está muito presente no som dos rapazes. O que há de bom em uma ótima noite de rock regrada a bebidas, som alto, flertes e esticadas pós festas estão inclusas na música e no cotidiano de quem comparece aos seus shows. Tudo isso de certa forma foi registrado no seu álbum de estreia, Get High, lançado em 2015 e que teve a produção do bluesman baiano Álvaro Assmar. Com riffs que parecem ter saído direto da década de 1970, uma cozinha firme e um teclado presente, a Lo Han entregou um disco aos seus admiradores da forma como eles estavam esperando: no clima supracitado e com qualidade.

Escrever a sua própria história, com suas próprias canções tem o seu valor. Acredito também que jamais deve ser esquecido os aprendizados que o período de amadurecimento musical somou à proposta musical da Lo Han. Ter som e diversão em uma mesma atmosfera que te faz querer prolongar a noite, ou uma boa farra não se forma da noite para o dia. É preciso saber e arriscar! Com essa banda você tem isso.

Acesse o site da Lo Han:

http://www.lohanband.com/

Veja o clipe de Dance With the Devil:

Veja o clipe de Sex, Drugs and Music:

Sobre Leonardo Cima

Author Image
É formado em administração e também colabora no site Portal Soterorock. Ainda mantêm o velho habito do século passado de comprar cd e livro, além de achar bom ir a cada dois meses para a Fonte Nova.

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*