Home / Geral / O filhote chegou! E agora?

O filhote chegou! E agora?

Muito fofo e com aquele cheirinho característico de leite! Todos adoram e paparicam!  Mas, não podemos esquecer que a adaptação de um filhotinho de cão requer alguns cuidados básicos, educação e muita, mas muita paciência!  Não devemos descuidar desde o princípio de impor limites ao cãozinho, ensinando-o sobre o que é certo e o que é errado, para não criarmos um cão problema no futuro.

Sabemos que os primeiros dias que se seguem de adaptação entre o dono e o filhote costumam ser os mais difíceis.  De um lado, um filhote distante da proteção de sua mãe e brincadeiras com os irmãos, saindo de um ambiente familiar e entrando em uma nova casa e rotina. Do outro, o dono, com uma porção de expectativas em relação ao novo companheirinho. Dessa relação, o resultado quase sempre é uma incompreensão mútua, que muitas vezes causa muita frustração, e falta de imposição de limites a aquela coisinha tão fofinha e bonitinha, que chora para chamar atenção.  Nessa hora, afirmo que é benéfico que o filhote saiba seus limites, e que a educação deve ser firme desde o princípio. Não precisa ser um tirano insensível, mas um não enérgico deve ser utilizado para educar, quando o ato errado ocorrer, e não se deve deixar para lá qualquer atitude inapropriada. Deve-se tão logo repreender, logo após o erro, evitando repetir o não várias vezes. Um não firme, afastando o filhote do local, costuma ser eficaz.

No início, devemos deixar o pequeno em um ambiente controlado,  de preferência com um portão vazado, que o mesmo possa ver o que se passa do outro lado. Nesse local, deve-se colocar o tapete higiênico ou jornal, preferencialmente distante do lugar em que os potes de comida e água ficam.  É importante que não se vá ao contato do filhote quando o mesmo estiver chorando, para não reforçar esse comportamento. Se por acaso atender ao chamado quando estiver ganindo, aprenderá dessa forma uma maneira de chamar a atenção, e utilizará esse recurso sempre que quiser. Certamente nem você e seus vizinhos gostarão desse resultado. Instintivamente, o choro noturno é uma tentativa de chamado aos membros da antiga matilha, para que venham buscá-lo. Se ele chorar à noite, pode-se fazer carinho, desde que não seja na hora em que estiver chorando. Deve-se esperar que  pare, e aí sim pode-se aparecer. Assim ele não irá associar a sua aparição ao choro dele.

Para você que está passando pela educação do seu amiguinho, eu bem sei que em muitas situações parecerá menos trabalhoso fazer as vontades do filhote, do que ser enérgico e colocá-lo na linha. Entretanto, a longo prazo, a pequena concessão pode virar um pesadelo. O segredo é ter paciência, recompensar os bons hábitos, e desencorajar, ou mesmo reprimir, os maus! Pode-se utilizar de festinha, com voz delicada e mais aguda, ou petiscos, como biscoitos caninos para filhotes, ou até mesmo pedacinhos de maçã ou banana, para agradá-lo.  Assim os laços emocionais serão criados da forma mais saudável possível!

Não se esqueça de fazer um bom enriquecimento ambiental, com brinquedos apropriados para cães, para entretê-lo principalmente nos períodos de sua ausência. Uma alimentação de qualidade, preferencialmente com ração própria para filhotes,  premium ou super premium ajudará a mantê-lo saudável, pois terá nutrientes adequados e proteína de boa qualidade e  digestabilidade.  Os banhos deverão ser dados após o término do protocolo de vacinação, e deve-se ter muito cuidado com objetos ou produtos que possam oferecer perigo ao seu animalzinho.

E não se preocupe com as sonecas, pois um filhote costumar dormir bastante. Para diferenciar de problemas de saúde, um animal saudável dorme, mas também brinca muito. Se estiver muito quieto, ou com qualquer sinal de doença, procure seu médico veterinário de confiança. E não se esqueça de levá-lo para uma consulta pediátrica! Prevenção é sempre a melhor opção! Boa sorte com o novo membro da família! Abraços!

Sobre Alessandra Corrêa

Author Image
Alessandra Corrêa é Médica Veterinária formada na Universidade Castelo Branco. Atualmente, está finalizando sua pós-graduação em Medicina Felina no instituto Qualittas. Apaixonada pela natureza e os animais, e conhecida por ser defensora do meio ambiente e protetora. Em seu dia-a-dia, sempre ensina as pessoas sobre educação ambiental, pregando respeito ao ecossistema e uma melhor educação. Desmistifica zoonoses, e sonha com um mundo justo e com mais amor e igualdade. Atende também em domicílios. E-mail: alecoelhovet@yahoo.com.br

Deixe um Comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*